O que é inteligência artificial e suas possíveis aplicações

Nos siga!

Os avanços tecnológicos permitiram o desenvolvimento de soluções estratégicas para as mais diversas áreas de um negócio. Dessa forma, é possível potencializar resultados, automatizar pontos importantes do trabalho e realizar cruzamento de vários dados relevantes para as empresas.

Uma das inovações que trouxeram mais avanços foi o desenvolvimento da inteligência artificial (IA). Continue acompanhando o post, descubra o que é inteligência artificial e como ela pode ser aplicada nas áreas financeira e contábil.

Conceito de inteligência artificial (IA)

A inteligência artificial está ligada à capacidade de apreensão e aprendizado de uma máquina, tal como um ser humano. Essencialmente, envolve as competências de deliberar, raciocinar, perceber, aprender e decidir de forma racional e inteligente.

Para que ocorra de fato a IA é preciso que haja um contexto favorável para isso a partir de três pilares importantes:

  • modelos de dados competentes que permitam análise, processamento e classificação de dados de forma inteligente;
  • possibilidade de acessar grande quantidade de dados não processados de forma a trabalhá-los, estabelecer padrões, deliberar e aprender com eles, determinando novas relações e aprimorando o seu sistema de inteligência;
  • um aparelho de grande potência e de custo acessível, capaz de realizar processamento de dados robustos de forma rápida e eficiente.

Dessa forma, um computador poderia, por exemplo, processar dados de diversos clientes simultaneamente, apontando padrões que indicariam quais pontos fortes devem ser explorados e até mesmo soluções a serem admitidas para potencializar os resultados positivos ou corrigir falhas que possam causar sérios prejuízos.

Agora que você sabe o que é inteligência artificial, é hora de compreender a sua importância no mercado atual.

Importância no contexto tecnológico atual

Uma questão cada vez mais proeminente no cenário atual de negócios é a importância da informação. Quem a detém tem o poder e maior chance de sucesso.

E não basta apenas ter esses dados, mas saber como trabalhá-los. É imprescindível conseguir depurá-los com exatidão, eficiência e de forma estratégica. Com as empresas investindo cada dia mais nesse aspecto, ganham vantagem competitiva aquelas que conseguem realizar isso da melhor forma.

A IA torna-se, portanto, uma aliada de peso para esses processos, de forma a deixar que a máquina consiga processar essas informações com precisão e aprendendo com o seu próprio processo. Isso reduz as chances de erros humanos na mineração dessas informações, o que, normalmente, compromete os resultados finais.

Ganha-se também agilidade, de forma a encontrar melhores soluções e implementá-las. Assim reduzem-se os danos causados por ações estratégicas ruins para otimizar resultados.

Outro ponto importante a ser pensado ao descobrir o que é inteligência artificial é a promoção de uma experiência diferenciada para o cliente. Pode-se encurtar, por exemplo, o tempo de atendimento ao permitir que um algoritmo faça a triagem de atendimento, respondendo a perguntas básicas e resolvendo dúvidas importantes.

Dessa forma, há uma série de pontos positivos para utilizar soluções baseadas em inteligência artificial para otimizar o seu trabalho.

Aplicações da IA nas áreas financeira e contábil

Agora que você já sabe o que é inteligência artificial, saiba que há diversas aplicações específicas da IA nos mais diversos setores. Nas áreas financeira e contábil pode-se utilizá-la para funções essenciais, tais como:

Análise preditiva de gastos

Como mencionamos, a inteligência artificial tem como um dos seus pilares a capacidade de aprender a partir da análise dos bancos de dados oferecidos ao mecanismo.

Para as áreas contábil e financeira pode-se servir dela para realizar análise preditiva de gastos. A partir das informações oferecidas, o algoritmo pode aprender quais são os padrões do setor e com isso oferecer soluções, tais como:

  • apontar quais áreas estão demandando mais gastos do que deveriam;
  • oferecer soluções de otimização;
  • dar dicas de como economizar capital do negócio e melhorar o faturamento;
  • indicar as principais formas de empréstimo que podem ser utilizadas caso seja necessário;
  • mostrar soluções de economia de forma a evitar justamente chegar à situação de pedir crédito aos bancos.

Deep learning

Deep learning (“aprendizagem profunda”) é um ramo de machine learning (“aprendizado de máquina”) que permite a exploração profunda de dados por meio de processamento de alta potência e algoritmos adequados.

Assim pode-se, por meio de informações de bancos de dados da empresa e de clientes, programar a máquina para, a partir do aprendizado, oferecer as melhores soluções para negociações e movimentações financeiras. As chances de erro são reduzidas a quase zero. Também podem ser oferecidas propostas que demorariam semanas para ser analisadas em questão de horas.

Big Data Analytics

O Big Data refere-se a um grande conjunto de dados armazenados em bancos de dados da empresa. Ele deixou de ser algo diferencial para as empresas para ser uma necessidade. Aquelas que ainda não implementaram a análise de Big Data em suas rotinas provavelmente perderão competitividade em pouco tempo.

O Big Data Analytics, a partir de ferramentas de inteligência artificial, consegue minerar esses dados e, com isso, extrair algumas vantagens, tais como:

  • reduzir o tempo de análise de informações;
  • cruzar os dados de setores diferentes e encontrar relações importantes entre eles;
  • antecipar tendências e superar concorrentes com dados estratégicos;
  • encontrar e resolver situações problemáticas mais rapidamente antes que possam gerar prejuízo.

Melhorias de processos

Um dos pontos essenciais da inteligência artificial é a capacidade de gerar autoconhecimento, fazendo com que o sistema aprenda consigo mesmo. Com isso, o próprio mecanismo consegue se aprimorar e oferecer soluções mais inteligentes para melhorias de processos realizados nos setores financeiro e contábil.

Dessa forma, ganha-se eficiência, tempo e praticidade. Pode-se dedicar o tempo liberado para outras iniciativas importantes dentro da organização.

Identificação de fraudes

Por meio de machine learning evitam-se fraudes e situações de risco. Com a verificação dos padrões de ações nas quais isso acontece identificam-se tentativas de violar o sistema no momento da ação. Dessa forma pode-se acionar o setor de segurança e evitar que isso comprometa de alguma forma o negócio.

Trading por algoritmos

Caso a empresa trabalhe com transações financeiras diárias pode-se utilizar um algoritmo que realize essas funções automaticamente.

Se alguma delas necessitar de uma avaliação prévia de qual a melhor solução (por exemplo, investimento em ações), o próprio algoritmo poderá decidir sobre a melhor aplicação, evitando erros de julgamento que poderiam acontecer em ações humanas.

Com isso, percebe-se que o uso da inteligência artificial não é só benéfico, de modo geral, mas também se torna uma questão de necessidade com o aumento de geração de dados nos últimos anos.

Agora que você sabe o que é inteligência artificial, assine a nossa newsletter e receba diretamente em seu e-mail mais informações que poderão ajudar a potencializar os resultados da sua empresa nas áreas financeira e contábil.

5-tendencias-tecnologicas-para-2018-na-area-financeira-e-contabil.jpeg