Seu emprego poderá ser extinto

Nos últimos anos, tivemos um boom de novas tecnologias que mudaram a nossa vida, e as transformações estão só começando.

ACREDITE, SEU EMPREGO PODERÁ SER EXTINTO.

O mundo está mudando.

Nos últimos anos, tivemos um boom de novas tecnologias que mudaram a nossa vida, e as transformações estão só começando.

Estima-se que boa parte das profissões atuais serão extintas nas próximas duas ou três décadas. Veja algumas delas.

A automação está vindo como um tsunami e a substituição do trabalho se torna inevitável.

Sensores acoplados a todos os tipos de objetos e dispositivos, algoritmos cada vez mais inteligentes, robótica de precisão…

Repito, o mundo está mudando.

Desenvolvemos uma série de 3 artigos que irão ajudá-lo a enxergar as mudanças que estão ocorrendo ao seu redor e como você deveria se preparar para esta nova era.

Neste primeiro artigo, abordaremos 2 tópicos fundamentais que mostram o quanto o mundo está mudando sem você perceber, e o quanto seu conhecimento se torna rapidamente descartável e substituível.

O futuro chega rápido

Entregas com drones, carros autônomos nas ruas, casas construídas por impressoras 3D, robôs que realizam atividades domésticas. Ficção? Não, realidade.

Todas essas inovações estão disponíveis e prontas para ganhar escala. Tudo isso logo logo vai bater à sua porta.

A Domino’s já entrega pizza utilizando drones. Sem trânsito, chega quentinha!

Os carros autônomos estão por toda parte no vale do silício. Que tal ir cochilando para o trabalho, sem precisar dirigir depois de ter embalado seu filho com febre durante a noite?

O futuro chegou. Era aquele que anos atrás imaginávamos estar distante, mas ele chegou. Tudo o que pensávamos em termos de tecnologia já está praticamente disponível, ou muito próximo de acontecer. Teremos que ser muito criativos para pensar em um novo futuro, pois a nossa ficção científica já está defasada.

Você está ficando obsoleto e precisa se reinventar

Se ainda não assistiu, recomendo ver o vídeo do robô cirurgião. Agora imagine esse mesmo robô sendo abastecido com informações de milhões de cirurgias já realizadas. Mesmo um cirurgião com 40 anos de profissão e “apenas” alguns milhares de procedimentos realizados ficaria no chinelo. Toda a experiência adquirida ao longo de horas e horas de trabalho não seria diferencial frente a um robô que pode receber uma carga bem maior de conhecimento em um setup de poucos segundos.

Os supercomputadores da IBM também estão desafiando a inteligência humana. Já existem escritórios de advocacia nos Estados Unidos que utilizam inteligência artificial para realizar em segundos o mesmo trabalho que advogados levariam semanas para realizar. E acredite, o resultado do computador é muito mais assertivo. Ou computadores que identificam câncer de pele com mais precisão do que qualquer médico. Imagens de manchas de pele dos pacientes são confrontadas com bancos de dados contendo milhões de outras referências, com e sem câncer, o que jamais um humano seria capaz de fazer.

O que você aprendeu até hoje, pode não servir para nada amanhã.

Imagine essa onda de inteligência artificial chegando até a sua área de conhecimento.

Será que você realmente está agregando tanto valor assim? Ou será facilmente substituído?

Já passou o tempo em que robôs ameaçavam somente atividades operacionais de chão de fábrica, com pouco raciocínio lógico. Não, eles agora ameaçam os mais inteligentes dos inteligentes. Nem mesmo Kasparov conseguiu vencer sua partida de xadrez, e olha que já faz tempo!

Seu filho está na escola? O que ele deseja ser? Médico? Advogado?

Será que ele não deveria ser um engenheiro de robôs? Um cientista de dados?

É melhor se preocupar e repensar para qual caminho vai seguir, pois pode literalmente jogar no lixo 20 anos de estudo.

No futuro, os melhores salários sem dúvida estarão atrelados a atividades com alto preparo tecnológico, pois seus colegas de trabalho serão robôs e eles não terão paciência com a sua lentidão.

No próximo artigo abordaremos como essa onda de inovações pode afetar diretamente a empresa onde você trabalha.

Até breve.

A nova era não perdoa ineficiência