RPA (robotic process automation): o que é, qual seu objetivo e mais!

Nos siga!

As empresas enfrentam no dia a dia inúmeros desafios, entre eles, o alto volume de atividades a ser gerenciado. Nestas atividades estão processos repetitivos, tomadas de decisão, integrações entre áreas, definições de estratégias, etc.

Um importante primeiro passo para reduzir essa complexidade está na automatização de tarefas mais simples, repetitivas e que não demandam inteligência para decidirem qual é o melhor caminho a ser seguido.

A automação de processos torna-se, portanto, uma ferramenta primordial para impulsionar a velocidade das execuções de atividades dentro das corporações. Assim, reduz-se o risco de erros, agiliza-se o trabalho e lida-se melhor com grandes bancos de dados, entre outros benefícios que apontaremos neste texto.

Uma das formas de se iniciar a automação de processos é por meio da implementação de uma ferramenta de Robotic Processo Automation (RPA), uma das grandes tendências tecnológicas de 2018. Continue a leitura para saber sobre o que ele é, como funciona e quais os benefícios que pode trazer para seu negócio.

O que é Robotic Process Automation (RPA)?

O Robotic Process Automation, como o próprio nome sugere, está diretamente ligado com os processos de automação de práticas da empresa, utilizando para isso softwares, algoritmos e bots para exercer a função de “robôs”.

Todas as tarefas repetitivas e que, para sua realização, não exigem decisões humanas complexas podem ser automatizadas por meio dessa ferramenta. Inclui-se nesse rol as funções de front office, back office e, também, suporte.

Como funciona o Robotic Process Automation?

Para a implementação do RPA, deve-se utilizar ferramentas específicas que podem ser aplicadas nas mais diferentes plataformas (Windows, Web, SAP, entre outras). A decisão sobre qual delas utilizar deverá ser avaliada caso a caso.

Sua aplicação é realizada por meio do disparo de gatilhos digitais e suporte de bancos de dados com as informações necessárias para a realização do trabalho automatizado. Os algoritmos vão trabalhar as informações previamente analisadas (input) e apontar as melhores soluções ou respostas (output) baseados em regras estipuladas pela empresa.

Neste cenário, o algoritmo não decide por si só, apenas executa de forma extremamente rápida as ações automatizadas, mas sem qualquer tipo de inteligência no processo.

É importante ressaltar que a ferramenta só consegue realizar isso em questões que não dependam diretamente de julgamentos humanos para análise, ou seja, trabalha com assuntos essencialmente operacionais. O que se pode obter são indicações e possíveis soluções analíticas que devem ser avaliadas e implementadas manualmente pelos colaboradores.

Mas como estas informações podem ser trabalhadas de forma a oferecer respostas mais inteligentes? Isso ocorre a partir da adição de conceitos de Inteligência Artificial (IA) para melhorar as soluções de Robotic Process Automation (RPA), como veremos a seguir.

Inteligência artificial e RPA: quais as suas relações?

É justamente pelo uso da Inteligência Artificial com RPA que as soluções mais modernas se diferenciam das antigas soluções de automação. Essa última apenas repete as atividades indefinidamente. Qualquer input novo, fora do padrão ou fluxos de processos não precisos geram respostas incoerentes. Para reestabelecer a normalidade, deve ocorrer uma alteração dos códigos dos algoritmos.

Já as soluções que aglutinam RPA e IA conseguem, por meio de estatísticas, supervisão dos algoritmos e, até mesmo, simulações preditivas, se adaptarem e aprenderem com as novas circunstâncias e dados oferecidos.

Com isso, trabalham melhor com os novos bancos de informações, avaliam exceções e modificam seus sistemas para os novos padrões, sem a necessidade de modificar manualmente o algoritmo. Outro ponto importante dessas aplicações mais modernas é a integração com outros sistemas, coletando outros tipos de dados, realizando análises mais completas e, com isso, auxiliando na melhoria na tomada de decisões.

Quais são os benefícios de investir em RPA com inteligência artificial?

Interessante, não é mesmo? Mas além de compreender como funciona o processo de Robotic Process Automation com Inteligência Artificial, é essencial saber os benefícios de sua implementação, principalmente no que concerne aos possíveis ganhos financeiros. Confira as principais delas:

Eficiência operacional e aumento dos processos criativos

Como o software realiza toda a questão operacional de um jeito mais ágil, aumenta-se a eficiência nesse aspecto, permitindo que os demais funcionários possam se dedicar a encontrar soluções criativas para outros desafios da empresa.

Dedicação dos colaboradores a questões mais analíticas

Da mesma forma, ao deixar o operacional automatizado, os colaboradores podem se dedicar a encontrar respostas inteligentes para os apontamentos oferecidos pelo sistema. Dessa forma, o trabalho fica mais direcionado e é possível desenvolver soluções escaláveis que vão contribuir para a melhora estratégica da organização.

Tomadas de decisões mais seguras

Muitas das decisões realizadas envolvem grandes chances de problemas devido aos riscos. E, normalmente, são justamente elas que envolvem mais variáveis complexas.

A partir da RPA com Inteligência Artificial o sistema pode apontar quais são as decisões mais seguras como sugestões e, a partir disso, você e sua equipe podem decidir, até mesmo a partir de dados objetivos (como percentual de riscos) o que devem seguir ou não.

Essa segurança é fundamental, pois erros graves podem comprometer toda a estrutura da organização, bem como trazer prejuízos inestimáveis. Por isso, toda a atenção e cuidado são necessários durante o exercício das funções e o uso da automação com inteligência artificial é importante aliado para trazer maior segurança.

Velocidade na entrega de informações

Os robôs utilizados nos sistemas de RPA, diferentemente dos funcionários que trabalham apenas em horário comercial e de forma manual, exercem as análises e processamento de dados em regime 24/7, sem gerar qualquer desgaste ou redução de assertividade devido à carga de trabalho.

Ou seja, enquanto a análise de determinada estratégia, por exemplo, uma gestão de riscos financeiros, poderia demorar uma semana, o sistema poderá oferecer uma investigação dos dados e um apontamento de resposta em curto espaço de tempo, agilizando a entrega de informações.

Economia de custos e redução de erros humanos

Designando as questões operacionais para os algoritmos pode-se realocar funcionários que vão fazer outras tarefas igualmente importantes, eliminando custos. A redução no tempo de realização de tarefas também potencializa a produtividade, representando um melhor custo-benefício no final do processo.

Aponta-se que o uso de RPA ajuda em uma economia de custos de 80% e entre 80–90% do tempo de realização de tarefas.

Além disso, por se tratar de análises de grandes bancos de dados de forma automatizada, diminuem-se as chances de erros humanos na execução do trabalho.

Melhora dos resultados a longo prazo

O setor financeiro é um dos que mais recebe pedidos advindos das demais áreas da corporação. E, com a necessidade de agilizar os processos, muitas vezes os funcionários não possuem tempo para pensar no custo-benefício da ação pedida.

Com isso pode-se perder lucro a médio e longo prazo devido à falta de estratégias eficientes para análise dos investimentos, ou, até mesmo, a simples falta de tempo para se dedicar e conferir os dados de cada cenário.

A partir do RPA pode-se, por meio da economia de tempo e, também, de análises inteligentes automatizadas, verificar formas mais eficientes de atender esses pedidos ou, até mesmo, negá-los, caso seja necessário em determinado contexto. Isso permite um uso mais sustentável dos recursos financeiros da organização.

O uso do Robotic Process Automation pode representar uma importante vantagem competitiva no mercado, bem como torna o setor financeiro mais eficiente e criativo para soluções de problemas. Então não deixe de entrar em contato com a Escotta para a implementação dessa ferramenta e faça uma avaliação para o seu negócio.

20180212-irpj-canal-2
AUTOMAÇÃO EMPRESARIAL: CONHEÇA O ROBOTIC PROCESS AUTOMATION (RPA)